sábado, 26 de setembro de 2009

Projetos de Leitura e Escrita

Os projetos de leitura e escrita no Marupiara consolidam as estratégias de incentivo à leitura e à autoria dos alunos. Neste ano letivo, os projetos apresentam algumas novidades e mantém a leitura de livros que fizeram sucesso entre os alunos. No Fundamental 1, os alunos do 1º. Ano leram Quem é, quem é? Baile a Fantasia de Ana Claúdia Ramos. Segundo a professora Bianca, os alunos gostaram muito do livro, principalmente por causa das ilustrações. No 2º ano, o livro O caso da lagarta que tomou chá de sumiço, de Milton Célio de Oliveira Filho, motivou o projeto que tem como objetivo trabalhar a alfabetização e os números. No produto final do projeto, os alunos escrevem uma dedicatória em papel reciclado para acompanhar uma muda de chá. Já no 3º ano, o livro lido foi Por que a lua muda de forma? de Helen Orme. De acordo com a professora Alessandra, as crianças adoraram o livro por causa do tema: o espaço. Com o objetivo de estimular a escrita em forma de diário, o produto final do projeto é um livro diário de bordo. O 4º. Ano teve uma inovação este ano, pois o projeto apresenta a leitura de três livros com temas semelhantes, mas estilos literários diferentes. Os livros Paula de São Paulo, As descobertas de Paulinha na metrópole e De colina a cidade, cujos autores são respectivamente Mariângela Bueno, Sônia e Marina Franco e Amir Piedade, têm como objetivo conhecer a história da fundação da cidade de São Paulo. No final da leitura, o produto do projeto é um painel ilustrado dos lugares turísticos da cidade de São Paulo. A ilha do mistério de Paul Adshed é o livro do projeto do 5º. Ano. A professora Raquel disse que as crianças interagem a todo tempo neste projeto, que tem a fauna como tema principal. Como produto final, as crianças confeccionam um álbum de animais extintos e que estão em extinção. Os projetos continuam no Fundamental 2, que tem como leitura adaptações dos clássicos O pequeno príncipe e Dom Quixote no 6º e 7ºAno respectivamente. De acordo com a professora Michele, o livro “O pequeno príncipe”, do autor Antoine de Saint-Exupéry, foi escolhido para aflorar a imaginação entre o real e o fictício ligados ao universo infantil e realçar a importância da amizade e da pureza. Os objetivos do projeto contam com conteúdos específicos da língua, interpretação, estudo de vocabulário, reconhecimento de elementos de nosso planeta e de todo o universo, como estrelas, asteróides, etc. Além dos conteúdos reflexivos que necessitam da autoconsciência e de valores que cada aluno traz, o que possibilita a troca e o crescimento coletivo humanitário. O livro adotado pelos 7º anos chama-se Dom Quixote das crianças, do autor Miguel de Cervantes e adaptado por Rosa Navarro Durán. Esta obra, mundialmente conhecida, dá a oportunidade de reconhecermos os múltiplos sentidos e pontos de vistas diferentes da relação entre grandeza, solidariedade, progresso e afeto, marcadas principalmente na figura de Dom Quixote e Sancho Pança. O principal objetivo deste projeto foi criar um elo entre os valores do século XVI e o atual, fazendo com que os alunos reflitam sobre o tema aparentemente engraçado, mas que aos poucos se torna complexo, exigindo que demonstrem seus pensamentos, idéias e sonhos. Os 8ºs anos leram no projeto de leitura e escrita o livro 3x Amazônia, do autor Tiago de Melo. O livro narra a história de trigêmeos ingleses que saem voando em um balão e acabam caindo em plena floresta Amazônica. No decorrer da história, eles passam por apuros e enfrentam a densa floresta com o objetivo de voltar para casa. Segundo o relato da professora Ana Lúcia, o trabalho com este livro desenvolveu diferentes atividades com os alunos como discussões sobre a Amazônia, curiosidades sobre a vida na floresta, novos conhecimentos sobre a fauna e a flora amazônica, além de estudar aspectos da estrutura da narrativa e das lendas regionais. O foco do projeto foi estimular a leitura e promover o conhecimento cultural e ecológico da Amazônia. Já no 9º ano, o livro lido no 1º semestre foi Carp diem, o crime bate à porta, uma narrativa que envolve a investigação do assassinato de um escritor. O autor Samir Thomaz, numa instigante narrativa, aborda aspectos jornalísticos e literários, pois o protagonista, um estudante, que adora ler e faz reportagens para o jornal de sua escola, resolve descobrir quem matou um importante escritor que seria por ele entrevistado. A leitura deste livro deu origem ao projeto do nosso Jornal em 2007. O projeto tem como objetivo estimular a leitura e a escrita do gênero textual jornalístico, envolvendo pesquisa em jornais, estudo das características do texto jornalístico, da notícia e sua repercussão, além das oficinas de diagramação com o prof. Mário Perez. O produto final deste projeto é este jornal, elaborado agora pela equipe atual de alunos dos 9ºs anos. No Ensino Médio, segundo a professora Amanda, os projetos mudam um pouco. No 1º ano, os alunos leram O Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente. Trata-se de um texto do final da Idade Média que faz parte da lista de leituras obrigatórias para o vestibular. Já no 2º ano, os alunos fazem a leitura de Iracema, de José de Alencar, texto do romantismo brasileiro. Também está na lista do vestibular. No 3ºano, os alunos estão lendo A Cidade e As Serras, de Eça de Queirós e também alguns poemas escolhidos de Alberto Caieiro. A primeira obra está na lista do vestibular e corresponde ao Realismo Português. No Médio, a professora procura selecionar as obras solicitadas pelos vestibulares para dar um suporte de leitura para os alunos. No primeiro e no segundo ano, os alunos lêem junto com a professora. Já no terceiro os alunos lêem sozinhos por terem mais autonomia, pois de todos os períodos literários estudados em cada ano, os do terceiro são os mais próximos da atualidade em termos de linguagem. As obras são sempre analisadas em aula. Em seguida, a professora pede pra que os alunos façam uma “releitura” do texto, ou seja, os alunos passam a recontar o texto em outra linguagem, como teatro, cinema, pintura, desenho, quadrinhos, etc. Nos primeiros e segundos anos, a professora direciona, no terceiro a escolha é livre. A finalidade do projeto é levar os alunos à descoberta de outro universo; mostrar a eles que a literatura canônica não é “chata” como dizem; fazê-los refletir sobre aquilo que nossos antepassados criaram e junto a tudo isso, prepará-los para o vestibular.

Da Redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário